Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

sábado, 26 de março de 2016

Don Drácula


Sábado de desenhos animados 13 de 52 - 86 de 366.

Não costuma falar muito de animes aqui, mas não por não gostar, mas por ter muito mais fontes sobre o assunto pela internet.

Don Drácula vale perder um tempo e um post. Desconhecido para as gerações (usar gerações no plural, sinal de velhice) mais novas e lembrado com carinho e saudosismo por gente que via desenhos animados em uma época que poucos animes passavam e nem eram anunciados como se fossem algo diferente.

Don Drácula teve apenas 8 episódios e foi exibido originalmente em 1982, no Brasil foi exibido 2 anos depois, no já finado e bastante esquecido Clube da Criança da TV Manchete {pergunte aos seus pais [Clube da Criança é o que a geração dos vinte e tantos conhece por Xuxa Verde (atestado de velhice n. 2)]}.

A série foi baseada em um mangá de mesmo nome do final dos anos 1970.

Nesse desenho, Don Drácula, já velho e cansado, deixa a Transilvânia e muda-se para o Japão. Ele está fugindo de Van Helsing, que é um baixinho atrapalhado e desacreditado e, que para piorar, sofre de crises de hemorroidas. Pois é, desenho pra crianças. A protagonista da série nem fica por conta do vampiro do título, mas de sua filha, Sangria, que resolve as confusões do pai e muitas vezes o salva de Van Helsing e de si mesmo.
A série é bastante engraçada e fácil de ser achada dublada na integra. Vale pelo saudosismo e algumas piadas que na infância passavam batida agora são bem engraçadas. A animação não é das melhores, mas não chega a ser ruim. Só tomar cuidado a apresentar para filhos e afins. Algumas coisas ali são bem picantes e não condizem com o mundo atual.


Links:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Don_Dr%C3%A1cula
https://en.wikipedia.org/wiki/Don_Dracula
http://www.infantv.com.br/dondracula.htm
http://www.infantv.com.br/clubecrianca.htm
http://metalurgicospiracicaba.com.br/n/2016/01/13/don-dracula-don-dorakyura/

Fonte: http://pararobo.blogspot.com.br/2016/03/don-dracula.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário