Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Manifestante vestido de Batman é detido no Centro do Rio



Homem vestido de super-herói ficou famoso por frenquentar manifestações.
Eron Melo se negou a retirar a máscara e foi levado para delegacia.

Isabela MarinhoDo G1 Rio
25 comentários
Manifestante vestido de Batman é detido no Centro do Rio. Eron Melo se negou a retirar a máscara e foi levado para delegacia. (Foto: Bruno Poppe/Frame/Folhapress)Manifestante vestido de Batman é detido no Centro do Rio; Eron Melo se negou a retirar a máscara e foi levado para delegacia (Foto: Bruno Poppe/Frame/Folhapress)
Um grupo se reuniu na frente do Ministério Público, no Centro, na tarde desta quarta-feira (25), para fazer um ato nacional pela liberdade dos presos políticos e contra o terrorismo de estado. Um homem que estava vestido de Batman foi detido por policiais militares por ter se negado a retirar a máscara.

Eron Melo foi colocado em um camburão da polícia militar e encaminhado para a 17ª DP (São Cristóvão). Ao ser levado, o jovem disse que protestava "contra uma lei institucional" e que não é contra a instituição Polícia Militar, mas sim contra "um ditador chamado Sérgio Cabral". Eron ficou conhecido por frequentar manifestações fantasiado desde junho deste ano.
No dia 11 de setembro, o governador Sérgio Cabral sancionou o projeto de lei 2.405/13, aprovado pela Assembleia Legislativa do do Rio (Alerj), que proíbe o uso de máscaras em manifestações no estado.
Após a detenção, uma mulher que integra o movimento falou as reivindicações do grupo em voz alta. As palavras foram repetidas pelos participantes do protesto. “Esta instituição [MP] é cúmplice e conivente com as violações das leis feitas pelo estado. Seus procuradores declaram publicamente sua visão tendenciosa sobre os fatos."
Manifestantes colocaram máscaras após a detenção de um homem fantasiado de Batman (Foto: Isabela Marinho / G1)Após a detenção de Eron Melo, o Batman, manifestantes gritaram "Cabral, quero ver agora prender geral" (Foto: Isabela Marinho / G1)
O subprocurador dos Direitos Humanos Ertulei Laureano Matos chamou integrantes da comissão para conversar, mas o grupo gritou em coro para que ele descesse o prédio do MP e fosse até o público.
Alunos também protestam
Mais cedo, por volta das 15h, alunos da Universidade da Gama Filho também fizeram um protesto no Centro. Com cartazes, o grupo questionava "MP, vai deixar a UFG acabar?". A instituição, pertencente ao Grupo Galileo, está com as aulas suspensas desde agosto deste ano.

O ato teve início em frente ao prédio do Ministério Público, onde os alunos cantaram o Hino Nacional. Em seguida, os jovens pararam em frente ao antigo prédio do curso de Medicina da universidade, de onde seguiram pelas ruas do Centro do Rio, interditando vias e caminhando em direção ao Ministério Público Federal.

Alunos contestam problemas estruturais
O presidente do Centro Acadêmico, Edivaldo Guimarães Júnior afirmou que a causa do protesto são problemas estruturais da universidade, que vão além do atraso do pagamento do salário dos professores.
“A mensalidade aumentou, professores das nossas principais disciplinas práticas foram demitidos, e o convênio com a Santa Casa foi desfeito, sendo substituído por outro convênio que não atinge nossas necessidades e expectativas. Vale lembrar que a Gama Filho é a maior escola de medicina do Brasil, e não conseguimos, até agora, um posicionamento do MEC que nos defenda e resguarde”.
Homem fantasiado de Batman é detido por PMs em protesto contra o uso de máscaras em manifestações (Foto: Isabela Marinho/G1)Homem fantasiado de Batman é detido por PMs em protesto contra o uso de máscaras em manifestações (Foto: Isabela Marinho/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário