Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

quinta-feira, 16 de março de 2017

Dez HQs da DC que merecem republicação no Brasil





Publicado em 15/03/2017 às 00:43.

Por
Lucas Gonçalves



Se depender do número de publicações e republicações em bancas e livrarias nacionais, os leitores de histórias de super-heróis vivem uma boa época para colecionar quadrinhos. No entanto, diversas fases clássicas ainda não ganharam uma edição recente e outras jamais foram lançadas na íntegra no país. Reunimos uma lista de títulos da DC Comics assinados por grandes nomes ou que representam fases importantes e que merecem voltar às prateleiras brasileiras em breve.

Superman por John Byrne
Após o fim da Crise nas Infinitas Terras, a DC reiniciou todo seu universo, e entre os vários clássicos que surgiram, um dos mais queridos é a fase de John Byrne no Superman. A reformação começou na minissérie “O Homem de Aço” e se estendeu nas mensais do personagem da época, sendo que essa fase é reverenciada ainda hoje, até mesmo nas HQs do Superman no Rebirth da DC. Além de levar o Homem de Aço a níveis que poucos conseguiram, Byrne deu a todos os personagens coadjuvantes uma personalidade única e marcante, principalmente Lex Luthor, que deixou de ser apenas um cientista maluco e se tornou um grande empresário genial e corrupto. Essa fase foi publicada pela editora Abril e, muito tempo depois, a Mythos e a Eaglemoss republicaram a minissérie “O Homem de Aço”, mas a fase do Byrne nas mensais do Superman nunca foi republicada.

Esquadrão Suicida por John Ostrander
Algumas coisas ruins podem gerar bons frutos, então por que não aproveitar o polêmico filme do Esquadrão Suicida para lançar a aclamada fase escrita por John Ostrander, o grande criador do grupo? Reunindo diversos vilões da editora, Ostrander escreveu 66 edições repletas de suspense, espionagem e reviravoltas. Vale lembrar que a Arlequina não existia na época, mas as personagens femininas de Ostrander superaram facilmente o restante do grupo, principalmente Amanda Waller e Barbara Gordon, a ex-Batgirl que assumiu a identidade Oráculo. O Esquadrão Suicida de Ostrander foi publicado em partes pela Abril, então, para tirar o gosto ruim que o filme deixou, a Panini poderia publicar a fase, não?

Arqueiro Verde por Mike Grell
Graças ao sucesso da série, o Arqueiro Verde ganhou uma legião de fãs brasileiros, e já que a Panini publicou a fase que o herói se junta ao Lanterna Verde em uma viagem pelo EUA, por que não publicar a as histórias feitas por Mike Grell? O autor e desenhista foi um dos primeiros a escrever uma HQ com o selo “Recomendado para leitores maduros”, o que lhe deu toda liberdade para focar em temas mais pesados, como a violência contra as mulheres, as drogas e a hipocrisia política, aumentando ainda mais a carga politizada do personagem, que sempre defendeu as causas sociais. A fase do Grell começou na minissérie “Caçadores”, publicada aqui pela Abril, sendo que algumas edições da mensal foram publicadas pela editora. Apesar da Eaglemoss ter anunciado que “Caçadores” será publicado em sua coleção, seria muito bom se a Panini publicasse toda a fase do autor.

Starman por James Robinson
A década de 1990 foi um período bem conturbado e sombrio para quase todas as HQs de heróis, mas graças aos deuses dos quadrinhos, Starman de James Robinson trouxe um pouco de brilho para a época. Diferente de quase todos os personagens listados aqui, Jack Knight nunca quis ter uma vida cheia de aventuras, mas como o sangue da família fala mais alto, o filho caçula de Ted Knight, o primeiro Starman, se vê obrigado a assumir o título e defender a sua cidade. Aqui no Brasil, Starman foi publicado por 3 editoras diferentes, sendo que nenhuma delas terminou a série e, em 2008, a Panini lançou o primeiro encadernado da série, mas, infelizmente, nunca mais lançou nada. Como a esperança é a última que more, fica aqui o apelo para a editora dar mais uma chance a esse incrível personagem.

Liga da Justiça por Grant Morrison
Mesmo tendo Grant Morrison – um dos maiores autores de todos os tempos – e os pesos pesados da Liga da Justiça, essa fase teve só um encadernado publicado pela Panini. O que é uma baita injustiça, pois esse é um dos melhores trabalhos do careca escocês. Brincando com os medalhões da editora e toda a mitologia da DC, Morrison mostrou que Superman, Mulher-Maravilha, Batman, Aquaman, J’onn J’onzz, Lanterna Verde (Kyle Rayner) e Flash (Wally West) são as novas versões dos deuses do Olimpo. Item mais do que essencial para todos os fãs da equipe ou simplesmente de boas histórias. Essa fase foi publicada aqui na antiga mensal Os Melhores do Mundo, pela Abril.

Batman por Doug Moench e Kelley Jones
O guardião de Gotham sempre tem um pé voltado para histórias sombrias e macabras, e a dupla Doug Moench e Kelley Jones exploraram como ninguém essa faceta do Batman. Tramas envolvendo magia negra, circo de aberrações e crimes bizarros nunca foram tão divertidas e assustadoras quanto as produzidas por Moench e Jones. Aliás, falando no desenhista, o Batman de Kelley Jones faz jus ao título de Cavaleiro das Trevas, com sua capa e orelhas que lembram muito mais um ser que saiu do inferno do que um herói de quadrinhos. Essa fase foi parcialmente publicada por aqui e é até hoje querida pelos fãs.

Hitman por Garth Ennis e John McCrea
Os irlandeses Garth Ennis e John McCrea são dois perturbados, isso é fato. Mas são dois perturbados que sabem fazer ótimas histórias de humor negro recheadas de violência, e a melhor prova disso é a série Hitman. Protagonizada por Tommy Monaghan, um mercenário de bom coração, Ennis e McCrea não poupam ninguém de Gotham, usando e abusando de piadas grotescas que fariam o pessoal do Jackass bem orgulhoso. Mesmo com as cenas escatológicas, a HQ tem diversos momentos tocantes, fazendo até mesmo o mais cruel matador de aluguel chorar. A HQ foi parcialmente publicada por diversas editoras, mas nenhuma concluiu a série.

Questão por Dennis O’Neil
Dennis O’Neil é um autor que ficou famoso por abordar temas sociais e políticos em suas histórias, mas foi na série do Questão que o autor expôs todas as suas ideias, desde a sociedade americana, a corrupção política e a situação mundial. O autor aproveitou o fato de Vic Sage trabalhar no telejornal de dia e lutar como o herói sem rosto chamado Questão à noite para tocar na ferida da América, mas apesar do forte cunho político, a HQ não chega a ser panfletária. Um fato bem curioso é que junto com a fase de Mike Grell, a fase de O’Neil no personagem também foi uma das primeiras HQs de heróis direcionada para o público adulto. A Abril publicou as primeiras edições na saudosa revista Caçadores, sendo que a Panini até chegou a publicar o primeiro volume da série, mas devido às poucas vendas, a editora nunca mais publicou nada do personagem.

O Quarto Mundo de Jack Kirby
Difícil fazer uma lista de HQs sem citar Jack Kirby. O rei foi um dos (se não “O”) maiores criadores e mentes criativas da Marvel, e na DC não foi diferente. Kirby criou toda a mitologia do Quarto Mundo, que engloba diversas HQs, entre elas os Novos Deuses, Senhor Milagre e o Povo do Amanhã, e também vários personagens interessantes, como o demônio Etrigan, Kamandi, OMAC e, principalmente, Darkseid, um dos maiores vilões da DC e dos quadrinhos. Claro, iria ser sensacional se a Panini publicasse tudo do Kirby, mas se a editora publicasse Os Novos Deuses, que foi publicado em preto e branco pela Opera Graphica, o Brasil inteiro iria agradecer.

Mulher Maravilha por Greg Rucka
A atual mensal da Mulher-Maravilha escrita por Greg Rucka é uma das mais aclamadas pelos fãs no Rebirth, principalmente pela coragem de ter mostrado que a personagem já se relacionou com outras mulheres, mas, o que poucos sabem, é que Rucka já escreveu para a personagem antes, e essa fase não deve em nada para as edições atuais. Explorando todo o potencial da amazona, Rucka fez uma passagem poderosa, deixando bem claro a sua habilidade em escrever personagens femininas. Com o filme da heroína vindo por aí, nada mais justo do que presentear os fãs com essa fase (desculpe o trocadilho) maravilhosa, que foi publicada pela Panini na mensal Superman & Batman e em edições especiais.


Fonte:
http://www.redacaomultiverso.com.br/artigos/dez-hqs-da-dc-que-merecem-republicacao-no-brasil/

Nenhum comentário:

Postar um comentário