Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

A IMPUNIDADE É ESTÍMULO DA OUSADIA E CRUELDADE



Celular, máquina fotográfica, agenda e documento de Caroline Lee, assassinada após assalto em São Paulo

Fatos como o que ocorreu com o idoso de 75 anos que morreu agonizando sob o desespero da mulher, da filha e do genro, rendidos por bandidos que, proferindo frases irônicas, impediam que a família providenciasse o socorro, enoja quem acompanha as mazelas de um país que sancionou a Lei da Impunidade (Lei 14.023), que aceita uma justiça morosa, que vota em congressistas benevolentes e ausentes e que não defende os policiais que arriscam a vida para proteger a sociedade e nem o cidadão honesto e trabalhador que quer viver em paz, de atos insanos de uma bandidagem impune cada vez desafiadora, ousada e cruel.

"– Vocês têm que trabalhar para adquirir alguma coisa. Eu não. Ando sempre de carro novo – teria dito um dos assaltantes enquanto via o idoso morrer."

Esta frase atinge em cheio toda uma nação.

Um outro caso é o da senhora que pediu para sua filha sair do carro que o bandido queria levar. Porém foi com espanto que ela testemunhou o ato cruel do bandido que atirou sem piedade e sem motivo na menina. "Mãe e filha foram assaltadas na frente de um supermercado. A menina tentou fugir, a pedido da mãe, e acabou morrendo com um tiro no peito."(Jornal Hoje, 26/10)

“É uma extrema covardia roubar um carro que nem sabe o que vai fazer. É uma indignação total mesmo, não há que o falar”, lamenta o pai da menina, Sérgio Lopes.

Também não há como esquecer aquele caso daquele bandido que matou covardemente uma adolescente de 15 anos porque ela apenas protegeu sua bolsa.  

"De acordo com o boletim de ocorrência, Caroline se recusou a entregar a bolsa e foi baleada duas vezes na região do pescoço. "Não houve reação", disse o delegado. "Ela tentou proteger a bolsa e já foi atingida pelos disparos." .( Veja, 21/10)

Todos estes bandidos receberão penas brandas até 30 anos, podem ser soltos por erro de alguém ou após cumprir apenas 1/6 da pena, vão para presídios dominados por facções e ainda podem receber auxilio reclusão maior do que o salário mínimo se apresentarem provas de estarem "trabalhando". 

Este é o sistema aceito pelos "representantes do povo" no Congresso, pela justiça alternativa e pelo povo que vota nestes "representantes" no Congresso.
A polícia prende, mas a justiça morosa e tolerante e as leis benevolentes e cheias de brechas que são produzidas pelos "representantes do povo" estão aí prontas para amparar a bandidagem com uma série de privilégios em detrimento do interesse público. 

A polícia é apenas uma pequena engrenagem do Sistema de Justiça Criminal que executa e aplica as leis. 

Se as outras peças não tem a mesma agilidade e o mesmo comprometimento da polícia, a coisa não funciona e os resultados estão aí: a violência e a criminalidade tomando conta dos presídios, das ruas e dos lares.

Não é a toa que a bandidagem está livre, leve e solta, rindo da polícia, coagindo as testemunhas, agindo com crueldade, matando sem piedade e  ironizando suas vítimas.

E o povo continua votando de forma alienada, em qualquer um por protesto e nos "amiguinhos", "bonzinhos", "bonitinhos", "esquisitos", "coitadinhos" e "poderosos" que prometem a esperança, mas se deixam submeter aos caciques dos partidos e votos da bancada e não vão contribuir para a elaboração de leis capazes de minimizar a violência e garantir justiça e paz social  no Brasil. 

Um comentário:

  1. Como eu li certa vez e tornou-se meu mantra: "-O que mais contribui para a proliferação do mal é a inatividade dos ditos homens de bem!"

    Belo trabalho amigo.

    Avante Vigilantes/Rlsh

    ResponderExcluir