Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Psiquiatra que atropelou mãe e filha no ES vai para centro de detenção


A investigação dirá a verdade, mas essa   



bandalheira de se negar a fazer o



 bafometro tem de acabar! Essa lei 



imoral serve só pros deputados não 



terem 



seus filhinhos bebados presos. GN

Pittol vai ser encaminhado para CDP de Viana.
Atropelamento aconteceu na tarde deste domingo (21).

Juirana NobresDo G1 ES
6 comentários
Após atropelar mãe e filha em cima de uma calçada em Vitória, o psiquiatra Paulo Roberto Pittol, de 54 anos, vai responder por lesão corporal grave culposa, quando não há intenção de causar o acidente. Segundo a polícia, se condenado, ele pode ficar preso por até quatro anos e meio. De acordo com o delegado Leonardo Ávila, já que o crime não cabe fiança, Pittol será encaminhado para o Centro de Detenção Provisória II de Viana (CDP II), onde ficam presos com alguma formação. O advogado de defesa informou ao G1, na manhã desta segunda-feira (22), que Pittol não ingeriu bebida alcoólica e ficou muito emocionado pelo o que aconteceu. O caso será encaminhado para a Delegacia de Delitos de Trânsito.
O psiquiatra Paulo Roberto Pittol perdeu o controle da direção do veículo, invadiu a calçada e atropelou a doméstica Elisângela Pereira, de 28 anos, e sua filha Karine Pereira de Jesus, de 6 anos, na tarde deste domingo (21), na avenida Nossa Senhora da Penha, e em seguida foi parar com o carro dentro de uma farmácia. O psiquiatra disse que não bebeu e se recusou a fazer o teste do bafômetro. “Eu simplesmente desviei de uma pessoa que estava atravessando na minha frente e infelizmente aconteceu o acidente”, disse Paulo Roberto Pittol.
Estado de saúde
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Karine Pereira continua internada no hospital Infantil de Vitória em estado grave. Já a sua mãe, Elizângela Pereira, foi transferida por volta 2h para um hospital particular em Cariacica onde está sendo avaliada pelos médicos.
O esposo e pai, o pedreiro Alexandre de Jesus, disse que não sabe o que fazer diante da situação. “Os médicos dizem que só podem saber de fato o estado delas após 72 horas. Elas estão muito grave, só Deus mesmo”, desabafou.
Psiquiatra perde controle de veículo, invade loja e atropela pessoas, no Espírito Santo. (Foto: Reprodução/TV Gazeta)Psiquiatra atropelou mãe e filha
(Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Defesa 
De acordo com o advogado do motorista, Raphael Câmara, seu cliente passou a noite inteira a disposição do delegado do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória.
“Paulo Roberto Pittol é uma pessoa muito tranquila e trabalhadora. Passou o dia inteiro na casa da mãe, em seguida foi a uma padaria onde comprou pães para levar para sua esposa e filha adolescente, quando o acidente aconteceu. Ele me disse que uma pessoa atravessou em frente ao seu carro e para não atropelar fez uma guinada brusca. Neste momento ele atingiu a mulher e a criança”, explicou.
Câmara disse ainda que orientou o psiquiatra a não fazer nenhum tipo de exame para evitar constrangimentos. “Ele relatou que durante todo o dia não bebeu nada. Disse ainda que não deu tempo de ver as duas vítimas na calçada. Meu cliente está muito emocionado, chorou muito na delegacia e torce para a recuperação da mãe e da filha”, disse.
Delegacia 
O delegado do DPJ, Leonardo Ávila, que atendeu a ocorrência, disse que o psiquiatra foi levado na noite de domingo ao Departamento Médico Legal (DML) para fazer exame etílico e toxicológico, mas ele se negou a fazer a coleta de sangue.
Segundo Ávila, o médico-legista realizou apenas o exame clínico que deu resultado negativo para sintomas de embriaguez. “Acredito que o resultado do exame tenha sido prejudicado devido ao tempo que se passou do momento do acidente à realização do exame. Quando o médico o examinou já tinha se passado mais de 4 horas do acidente”, disse o delegado.
O titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, Fabiano Contarato, informou que já solicitou o flagrante do acidente e pretende mudar o indiciamento para duas tentativas de homicídio. Se depender de Contarato, o psiquiatra Paulo Roberto Pittol vai a juri popular e pode pegar até 30 anos de prisão.
O delegado disse ainda que vai entrar com uma medida cautelar para suspender a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), já que existem três autos de infração em nome dele por excesso de velocidade.
Para ler mais notícias do G1 Espírito Santo, clique em g1.globo.com/es. Siga também o G1 ES no Twitter e por RSS.



Nenhum comentário:

Postar um comentário