Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Série Grandes Icones: Zorro


Zorro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Zorro
Zorro pencil sketch CVN.jpg
Outro(s) nome(s)Diego de la Vega
OrigemLos AngelesCalifórnia
Sexomasculino
CaracterísticasCavaleiroespadachim,atirador e salteador
Actividade(s)Hidalgo
Amigo(s)Bernardo (criado), Alejandro de la Vega (pai), Tornado (cavalo)
Criado porJohnston McCulley
SérieZorro
Primeira apariçãoAll-Story Weekly (1919)
Editor(es)Zorro Productions, Inc.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada
Zorro é um personagem de ficção, criado em 1919 pelo escritor norte-americanoJohnston McCulley. Ele é apresentado como o alter-ego de Don Diego De La Vega, um jovem membro da aristocracia californiana, em meados do século XIX, período em que a região era colônia da Espanha.
Após longo período de educação na Europa, Diego retorna à Califórnia e passa a defender os "fracos e oprimidos", sob uma máscara e uma capa negra, empunhando uma espada e cavalgando um cavalo igualmente negro de nome "Tornado". Sem o disfarce, ele simula ser um homem que se acovarda diante de situações de perigo.
A figura passaria a ser chamada de "Zorro" pela população, porque seus movimentos e sagacidade lembrariam uma raposa (a tradução em português da palavra espanhola "zorro"). O próprio personagem adota a letra "Z" como sua assinatura (três linhas cruzadas), marcando-a com sua espada em paredes e nas roupas de seus inimigos, como sinal de sua passagem.
Johnston McCulley teria se inspirado em personagens históricos da América Latina, tradicionalmente ligados a movimentos conhecidos como "banditismo social", e destacadamente nas figura de Joaquin Murietta (que teria inspirado o sobrenome da mais recente representação cinematográfica de Zorro, Alejandro Murietta) e Salomon Maria Pico e em heróis da ficção que se disfarçavam com capuzes: Scaramouche ePimpinela Escarlate.
Zorro tem sido apresentado em mídias diversas e em diferentes caracterizações, em versões nem sempre correspondentes à original. Por este motivo, o personagem é considerado um ícone menor da cultura pop, aparecendo no cinema, em programas de televisão e em histórias em quadrinhos. Zorro também pode ser considerado como um herói "capa-e-espada", ou seja, um representante de um gênero menor da ficção norte-americana conhecida como Swashbuckler.

Índice

  [esconder

[editar]Versão em quadrinhos

As histórias de Zorro foram adaptadas aos quadrinhos em versões várias e em momentos diversos nos EUA, ainda que sua difusão internacional tenha se dado predominantemente pela televisão e pelo cinema.

[editar]No Brasil

Na década de 1970, duas editoras brasileiras publicaram as histórias do Zorro em quadrinhos. A primeira foi a Editora Abril, que publicou as histórias criadas por Walt Disney (visto que a editora brasileira detinha os direitos de publicação de todos os personagens Disney e Zorro era um deles) com base em sua série de TV, estrelada por Guy Williams. O slogan da capa era "Zorro, o verdadeiro", de Walt Disney, assemelhando os contos a sua televisiva série. inicialmente desenhada por Alex Toth[1], porém alguns números tinham roteiros de Primaggio Mantovi e Ivan Saidenberg desenhos de Rodolfo Zalla e Walmir Amaral[2] A outra foi a Editora Brasil e América (conhecida como EBAL), do Rio de Janeiro, através de um acordo com a Societé Française de Presse Illustrée. Embora as histórias lembrassem a série de TV (havia o Sargento Garcia, mas menos bobo e ingênuo, e mais corajoso; e Bernardo, o criado de Don Diego de La Vega/Zorro, não era surdo-mudo, e falava), o tom das intrigas eram de um teor mais adulto, e muitas vezes, dava-se a impressão de ver um filme tenso e dramático de Capa & Espada aos moldes europeus, ou ler um conto de Alexandre Dumas. Os traços dos personagens já eram mais rústicos,desenhados por J.Pape.
Para não haver confusão, a EBAL publicava na capa Zorro Capa & Espada, para diferenciar do "Zorro" caubói (verdadeiramente conhecido como The Lone Ranger, ou "Cavaleiro Solitário")[3], que a editora também publicava na mesma época. Em meados dos anos de 1980, a EBAL encerrou suas publicações.
Em 2006, no Brasil, a editora Panini Comics publicou a minissérie Fugitivos em 4 revistas mensais com o título de capa Zorro, originalmente publicada pela Zorro Productions. A história mostra Zorro e uma mulher chamada Eulália que vagam por diferentes lugares. Eles ajudam pessoas que encontram em seu caminho, fogem do Comandante Enrique Monastério, e formam uma relação amorosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário