Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Shazan, Xerife e Cia.









Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Text document with red question mark.svg
Este artigo contém uma lista de fontes ou uma única fonte no fim do texto, mas esta(s) não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Shazan, Xerife & Cia. foi um seriado infanto-juvenil brasileiro da Rede Globo, exibido entre 26 de outubro de 1972 e 1 de março de1974. Escrito por Walter NegrãoAdriano StuartSylvan Paezzo, entre outros. Dirigido por Adriano Stuart, Reinaldo BouryDavid GrimbergJoão LoredoGonzaga Blota, com supervisão de Daniel Filho.
Exibidos inicialmente às quintas feiras, às 21 horas, os episódios tinham 30 minutos de duração e mostravam uma história completa. A partir de 1 de abril de 1973, o seriado passou a ser exibido de segunda a sexta, às 18:00, com episódios que duravam vários capíulos, as histórias duravam um mês em média.
O seriado usava uma linguagem com elementos do circo e veiculando mensagens educativas.
Os protagonistas são uma dupla de mecânicos atrapalhados Shazan (Paulo José) e Xerife (Flávio Migliaccio) que decidem percorrer o mundo, ou pelo menos o Brasil, a bordo de sua camicleta (caminhão-bicicleta) procurando emprego e aventuras, se deparando com as mais inusitadas situações.
A dupla está procurando uma peça mágica que fará com que eles realizem seu grande sonho: construir uma bicicleta voadora. Mas sempre acontece algo, e Shazan e Xerife são desviados de seu objeto.
Os personagens Shazan e Xerife são originários da telenovela O Primeiro Amor, de Walter Negrão. O sucesso da dupla foi tanto que, com o fim da novela, a TV Globo decidiu dar continuidade às suas aventuras no seriado. Pela primeira vez na televisão brasileira, personagens de uma telenovela ganhavam seu próprio programa após o término da mesma. Outros casos: a telenovela O Bem-Amado(1973) virou seriado em 1980.
O episódio Jorge, um brasileiro, da série Caso Especial, deu origem ao seriado Carga Pesada (1979). O personagem Mário Fofoca da telenovela Elas por elas (1982), ganhou seu próprio seriado em 1983. A telenovela Guerra dos sexos (1983) teve seu título e a abertura reaproveitados num programa de auditório e variedes em 1984.
Os personagens Juba (Kadu Moliterno) e Lula (André de Biase), da série Armação Ilimitada (1985), tiveram sua própria série, Juba e Lula (1989). O episódio Palace II, da série Brava Gente, exibido no final de 2000, virou o seriado Cidade dos Homens (2002). Os nomes da dupla foram inspirados em dois primos do autor.
A camicleta marcou uma geração. No primeiro projeto ela seria uma motocicleta com um sidecar, mas resolveram colocar então uma oficina dentro do carro, e introduziram um aspecto de circense ao veículo que lembrava o Táxi Maluco dos circos do interior. Além de uma incrível variedade de objetos, incluindo um chuveiro, havia uma fotografia de Santos Dumont como símbolo do inventor brasileiro.
Os figurinos e o aspecto visual de Shazan e Xerife foram idealizados por Paulo José e Flávio Migliaccio.
Em 1998, Shazan e Xerife reapareceram numa participação especial na novela Era Uma Vez (também de Walter Negrão), na qual o autor fez uma homenagem aos 25 anos de criação da dupla. Em um capítulo dessa novela, a dupla chegavam à cidade da Nova Esperança em sua camicleta, despertando a curiosidade de seus moradores. Novamente, Paulo José e Flávio Migliaccio viveram os personagens.

Referências

  • Dicionário da TV Globo - vol. 1: Dramaturgia & Entretenimento, Jorge Zahar Editor - Rio de Janeiro, 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário