Gaucho Negro!

Gaucho Negro!
Força e Honra

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Filosofando com os Super-Heróis – Pra você que sofre…



GISELE CIROLINI 30 DE MARÇO DE 2012 0
Pra você que sofre por ter uma mãe, um pai, marido, esposa, ou seja lá quem for que não deixa você comprar quadrinhos, actions e todo o resto desse universo… esse livro é pra você!
Ou pra você educador que quer levar seus alunos por um caminho bom, que eles gostem de super-heróis e não de crepúsculo outras coisas mais que o mundo apresenta… esse livro também é pra você!
Já vou explicar o motivo…
Esse livro é nacional, lançado em 2011, do autor Gelson Weschenfelder, ele é Graduado em Filosofia, Mestrando em Educação e colunistas de revistas e jornais.
Gelson é um defensor da causa, quadrinhos são bons para uma vida feliz e ponto.
Dica: Compre esse livro e dê para a pessoa que atrapalha as suas compras ou compre esse livro pra você mesmo e pratique os argumentos do Gelson.
O autor quer mostrar nesse livro que os Quadrinhos não são apenas para divertimento e sim que eles tem uma mensagem em cada personagem, alguns que ele analisa no livro como Homem-AranhaMulher MaravilhaSupermanBatman e X-Men, ele nos mostra personagens que enfrentam muitas questões que muitas pessoas podem se identificar, como preconceitoéticamoralcrimecastigoemoçõesdestinojustiça e etc…
Os heróis estimulam no leitor/espectador virtudes, como a coragem de enfrentar desafios, de vencer os medos, de proteger os mais fracos, de defender ideais e de combater o inaceitável.
Segundo o pensamento aristotélico, o confronto entre o bem e o malnão induziria o leitor à violência, mas sim ensinaria que é possível resolver conflitos com dignidade moral!!!!
Batman:
Decidido a combater as injustiças, portanto, o órfão Bruce Wayne viaja pelo mundo, buscando recursos para combater a injustiça e atemorizando aqueles que semeiam o medo.

X- Men:
Para os X-Men , o segredo para a convivência pacífica entre os mutantes e os seres humanos é o exercício da tolerância. Ideia que os X-Men defendem e pela qual lutam.
Super-Homem:
E aí está a chave de suas atitudes  heróicas. O desejo básico de pertencer, de fazer parte, é um dos aspectos fundamentais da natureza humana. A necessidade de se ligar aos outros, de conviver, parece ser vital para o bem-estar humano. Mesmo sendo um extraterrestre, Kal-El (super-homem) sente a necessidade básica de convívio e comunicação.
O Super-Homem, que jurou lutar pela liberdade e pela justiça para proteger o mundo que o aceitou e o adotou, quer ser o exemplo de inspiração para estas mudanças: “Não cabe a mim ditar a política para a humanidade. Mas, se eu combater a fome em escala global, talvez eu inspire outros a fazer o mesmo.”
Homem-Aranha:
Peter Parker tem em sua família o exemplo de uma educação para a virtude e, adquirindo seus superpoderes como Homem-Aranha, colocou em prática (principalmente após a morte trágica de seu tio Ben), tudo que já aprendera. Talvez seja precisamente isso que tornou este Super-Herói tão popular, pois ele passou pelas necessidades e privações que muitos jovens enfrentam em seu dia a dia, desde problemas financeiros, às questões morais. Ele aprendeu muito cedo que, “seja qual for o conflito que tivermos dentro de nós, sempre temos uma escolha, pois são as nossas escolhas que fazem de nós o que somos e sempre podemos escolher aquilo que é certo”.
Mulher-Maravilha:
É no início da década de 1940 que a primeira personagem super-heroína das HQ’s nasce, a Mulher-Maravilha, criada pelo psicólogo, ativista dos direitos humanos e do movimento feminista naquele período, William Moulton Marston (1893 – 1947).
A Mulher-Maravilha é criada como contrapartida ao Super-Homem. É uma versão feminina desse super-herói. Décadas mais tarde, foi adotada até mesmo pelos movimentos feministas.
Então é isso, para os educadores é uma boa forma para saber como colocar os super-heróis dentro da sala de aula.
E para os oprimidos é uma ótima opção de presente!
E pra você que não é oprimido, você tem muita sorte, nem educador, você também pode ler esse livro!
Os super-heróis, em termos de ações virtuosas e em defesa do bem e da justiça social, são bons modelos a seguir e a praticar, assim como o filósofo grego Aristóteles pretendia que os seres humanos fizessem.
Editora: MediaçãoAutor: Gelson WeschenfelderNúmero de páginas: 48Tamanho: 28 x 21ISBN: 9788577060566Onde ComprarNerd Head (R$ 24,00)
Sinopse:
Apesar do imaginário popular, as histórias em quadrinhos não servem apenas ao divertimento do leitor. Neste livro, o escritor convida crianças, jovens e adultos a filosofar com os super-heróis e super-heróinas, refletindo sobre questões referentes à ética, à moral, ao gênero, aos direitos humanos, à formação da cidadania, entre outros temas abordados de forma convidativa e original por parte do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário